Amor é algo que mesmo sem receber temos para dar

SE-BASTAR-AUTOSSUFICIENTE

Há tantos querendo se sentir amados agora. Há tantos precisando de afeto, de cuidado; de todas as expressões possíveis de amor: um abraço, um cafuné, um carinho… Há tanta gente sozinha, ao mesmo tempo em que há tantas outras querendo estar junto.

Não estou falando apenas de amor entre homens e mulheres; estou falando de amor ao próximo. Principalmente, amor por gente desamada. O tipo de gente que adota cachorro pra esvaziar o silêncio e preencher o vazio da casa e do coração.

Uma imensa parcela dos desamados passaram a vida buscando um casa imensa pra morar sozinho, um carro incrível (com 4 lugares) só para si… Quantas vezes já ouvi pessoas dizendo:

– Tudo só pra mim? Seria um sonho!!!

Queremos tudo só pra gente, queremos ser autossuficientes; queremos nos bastar. Buscamos a solidão que um dia será um fardo. Mas enquanto uma parte busca freneticamente se bastar, outra busca completude. Uma parte busca partilhar a vida, outro parte se recusa a partilhar, até mesmo, objetos. Ou melhor, uma parte deixa de partilhar a vida para não ter que partilhar objetos!

É quando a individualização vira egoísmo e caminha para a solidão.

Não vejo nada errado em gostarmos da nossa própria companhia. Eu vou sozinha ao cinema e fico feliz. Estranho pra mim é quem não consegue ir a lugar nenhum sozinho. O problema começa quando você vive sozinho por solidão e não por opção.

Não permita que coisas afaste você de pessoas. Não permita que traumas afaste você de relacionamentos. Não esqueça que você é gente: precisa de amor. Precisar de amor não é fragilidade; faz parte da natureza humana. Assim como você pode estar se sentindo sozinho(a) agora, com certeza há outros milhões de pessoas na mesma situação que você.

O que você precisa é chegar perto, puxar assunto, remover a armadura… Afinal, todos nós somos como muros em branco; telas prontas para serem pintadas e só o amor consegue deixar a vida mais colorida. Nos fazemos de pedra rebocada quando por dentro estamos aos cacos. Fingimos um preenchimento sólido, quando na verdade estamos ocos.

Coisas não preenchem pessoas. Animais de estimação, muitas vezes, são usados como medida paliativa. É clichê, mas é verdade: o mundo precisa de amor. E para nossa alegria, amor é algo que mesmo sem receber temos para dar. Mesmo que você não seja amado, você pode amar; isso é uma dádiva! Você não precisa de amor para ter amor, então ame sem esperar amor em troca.

Esse é o meu recado final:

Antes de ser farto de coisas, lembre-se: você é farto de amor. E tudo que temos em abundância devemos distribuir.

Compartilhe