Azelan: 1 ano de uso contra Acne e Manchas

Depois de um bom tempo usando o Vitanol-A, por indicação de um amigo, eu resolvi mudar para o Azelan, que nada mais é que um ácido azeláico. A vantagem dele é que dá pra usar durante o dia – não esquecendo de caprichar no protetor solar.

Assim como quando eu usava o Vitanol, mantive os mesmos cuidados básicos: não aplicava em mucosas ou áreas feridas e irritadas; não aplicava na região dos lábios, dos olhos e muito menos no contorno do nariz.

azelan-para-quem-tem-acne-e-manchas-1

Comecei a usá-lo duas vezes ao dia e o que eu percebi foi que ele conseguia controlar bastante a acne, mas de vez em quando aparecia umas espinhas internas, sabe? Aquelas que parece mais um caroço e não tem muito o que fazer, além de esperar ela desaparecer.

O meu maior problema são os cravos e os filamentos sebáceos do nariz, queixo e ao redor da boca. Os filamentos sebáceos são naturais em qualquer pele, mas os pontos pretos não. Eu esperava que o Azelan fosse resolver esse problema, mas ele não deu conta, por isso eu parei de usá-lo.

A parte boa é que ele ajudava a fechar os poros do meu rosto – que vivem dilatados – e também deu uma clareada boa nas manchinhas de acne que eu tinha. Não considero que tenha sido uma melhora absurda, mas foi uma boa melhora.

Se vocês querem saber qual é o melhor – Vitalnol-A ou o Azelan -, eu digo, sem dúvidas, que o Vitanol-A ganha! Mesmo usando o mais fraco, de 0,05%, eu conseguia observar um resultado muito bom e só continuei usando o Azelan por um bom tempo porque ele rende muito – parece que nunca vai acabar.

Depois de usar o Vitanol-A e o Azelan, estou preferindo as alternativas naturais e tenho obtido ótimos resultados. Se quiserem saber mais, é só ler esse post: Limpeza facial com Óleos Vegetais para o combate à acne. Depois que eu adotei esse método, minha pele é outra!

Compartilhe