Cansaço Existencial: O que eu aprendi até aqui

cansaço

Preciso adiantar que parece assustador tudo que vou dizer. Principalmente para todas as pessoas que vivem no automático e que nunca se fizeram uma pergunta existencial. Estas sempre me rondaram e me inquietaram profundamente, causando uma sensação que si quer consigo descrever.

Até que um dia pedi dois altos na vida. Foi quando percebi que o que chamam de vida na verdade deveria ser chamada de gincana. Nascemos e vamos fazendo planos que na verdade já estão traçados. A cada fase da vida sonhos são plantados em nós, e o mais louco disso é que adotamos todos eles, e enquanto não o realizamos somos as pessoas mais infelizes do mundo.

A vida é reduzida à gincana: alfabetização, ensino fundamental, ensino médio, faculdade, emprego dos sonhos/empresário de sucesso, casa dos sonhos, carro do ano, família do comercial de margarina, viagens que um passaporte não pode conter e aposentadoria de pernas pro ar.

Nascemos com a “vida” traçada. Apenas fazemos planos em cima de roteiros prontos.

Depois de notar tudo isso eu fiquei um bom tempo sem sair do lugar. Não encontrava sentido em viver, ainda que que fosse pelo simples gozar das conquistas e dos momentos. No final todos seríamos pó e ao pó retornaríamos, e a gincana não passava de “vaidade e aflição de espírito”. 

Pergunto-me como as pessoas conseguem viver freneticamente sabendo de tudo isso. Pra piorar, temos uma maioria que prefere fechar os olhos e simplesmente viver.

Eu queria morrer. A vida era perturbadora demais pra mim. (alguns chamarão isso de depressão, eu sei).

Para a minha salvação, literalmente, Deus me fez lembrar que Ele vive e que, entre as inúmeras promessas de amor que Ele nos deixou, há uma chamada: VIDA ETERNA.

Eu queria uma propósito que transcendesse a materialidade da gincana e ele falou: : Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura. (talvez seja isso que estou tentando fazer agora, porque eu sei que todo ser humano tem um vazio do tamanho de Deus, assim como eu tinha).

Posso concluir, assinando embaixo, as seguintes palavras:

A vida humana que não centraliza seu prazer em Deus está destituída de propósito e sentido (não muito diferente da vida de qualquer outro animal). E o que me faz continuar vivendo é o saber que essa vida é uma caminhada para a eternidade. Sem essa promessa, a minha vida/gincana já teria acabado.

Compartilhe
  • KATE

    CONCORDO PLENAMENTE.O SENHOR É O SENTIDO DE TUDO NESTA VIDA E A VIDA ETERNA É A CERTEZA DE QUE ESTAREMOS COM ELE FACE A FACE.<3

  • Yasmin

    Alguém que pensa como eu!! Sei que não é Testemunha de Jeová (sou publicadora não batizada), mas compartilho da mesma opinião!! ”E o que me faz continuar vivendo é o saber que essa vida é uma caminhada para a eternidade…!” Esperança e fé meu bem! Tive meus momentos de crise existencial e hoje sou diagnosticada com depressão, mas essas duas palavrinhas me mantem de pé!
    Amando seu blog cada vez mais flor!
    Bjos nega :*

    • Não deixa a depressão ter espaço na sua vida. Essa dor insistente não nos leva a lugar nenhum, apenas nos paralisa. Mantenha sua mente ocupada com coisas boas, coisa que te deixam feliz.
      Você não está nesse mundo por acaso. Com certeza a sua vida faz diferença na vida de outras pessoas, ainda que você não tenha percebido.
      Trate a vida como um presente, queira aproveitá-lo ao máximo, cada segundo. Viva esse presente!
      Um beijo!

      • Yasmin

        Com certeza que não deixarei me levar por essa dor. Muito obrigada pela atenção e pelas palavras!
        :*